Programa de Investimentos

    Programa de Investimentos

    Em 2018, a Cemig realizou investimentos no montante de R$ 1.858 milhões, com o objetivo de manter e expandir o seu sistema de geração, o seu parque de transmissão e o seu sistema de distribuição.

    Descrição 2018 Realizado
    GERAÇÃO 268
            Programa de Investimento 32
            Aportes 236
            Aliança Norte 44
            SPE - Guanhães 60
            SPE - Amazônia Energia Participações (Belo Monte) 71
            Usina Hidrelétrica Itacoara 5
            Madeira Energia - Mesa 25
            Madeira Energia - SAAG 26
            Parques eólicos Cemig GT 5
    TRANSMISSÃO 99
           Programa de Investimento 99
    CEMIG D 823
           Programa de Investimento 823
    HOLDING  
    Aportes 668
            Rio Minas Energia - RME 659
            Efficientia - Geração Distribuída 9
    TOTAL 1.858

    Os investimentos previstos para o ano de 2018 têm como objetivo:

    • Melhorar confiabilidade da rede de transmissão;
    • Reduzir interrupções em número e em duração;
    • Reduzir perdas de energia;
    • Investir com aderência aos valores regulatórios.
     
    Programa Plurianual de Investimentos 2019/2023 - Não inclui aquisições
    Valores em Milhões de Reais
    Negócio 2019/2023

    CEMIG Geração e Transmissão

    1.876

    CEMIG Distribuição

    6.458

    CEMIG Holding

    100
    TOTAL 8.434

    Expansão da Capacidade de Geração

    O Grupo Cemig está, atualmente, envolvido na construção da Usina Hidrelétrica - UHE Belo Monte e de 4 Pequenas Centrais Hidrelétricas - PCHs: Dores de Guanhães, Senhora do Porto, Fortuna II e Jacaré. Essas usinas aumentarão a capacidade instalada total de geração hidrelétrica em 1.335 MW (participação proporcional).

    Abaixo é feita uma breve descrição de alguns destes projetos: 

    Ativo Potência Proporcional (MW)
    Belo Monte (via Amazônia Energia) 818
    Belo Monte (via Aliança Norte Energia) 495
    Guanhães 22
    Total 1.335

    Os investimentos realizados em 2018 foram de R$60 milhões em Guanhães, e nas usinas de Santo Antônio e Belo Monte, nos montantes de R$51 milhões e R$112 milhões, respectivamente. Projeto Belo Monte: A Norte Energia S.A. - Nesa é uma empresa de propósito específico que detém a concessão para construir, operar e manter a UHE Belo Monte, localizada no rio Xingu, na região amazônica, no norte do Brasil. A Cemig GT possui uma participação indireta na Nesa de 11,69%, por intermédio das empresas Amazônia Energia S.A. (em parceria com a Light) e da Aliança Norte Energia Participações S.A. (em parceria com a Vale), ambas acionistas da Nesa. A Cemig GT já investiu aproximadamente R$1,6 bilhão nesse projeto. A primeira unidade geradora entrou em operação em 2016 e, no momento, 18 unidades já estão gerando energia comercialmente. Quando estiver concluída, em 2020, Belo Monte terá uma capacidade total de 11.233 MW e será uma das maiores usinas hidrelétricas do mundo. Projeto Guanhães: A Guanhães Energia S.A. - Guanhães foi constituída em junho de 2006 com a finalidade de implantar e explorar quatro PCHs, situadas no estado de Minas Gerais, que totalizam 44 MW. A Cemig GT já investiu aproximadamente R$249 milhões nesse projeto. As obras de implantação das usinas foram interrompidas em 2015. Em novembro de 2017, as obras foram retomadas, sendo que a primeira unidade geradora entrou em operação comercial em maio de 2018 e a nona e última unidade geradora está prevista para iniciar sua operação comercial em abril de 2019.

    Ampliação da Capacidade de Transmissão

    No que se refere ao negócio de transmissão, a definição das regras de indenização dos ativos nos anos anteriores nos garantiu um fluxo de caixa estável para os próximos anos que permitiu ampliar o programa plurianual de investimentos para a Cemig GT de R$1,1 bilhão para R$1,45 bilhão, que viabilizará, no futuro, a agregação de novas receitas decorrentes desses investimentos, e a mitigação de importantes riscos para a operação do sistema.

    Expansão da Capacidade de Distribuição

    A Cemig D é a maior distribuidora da América Latina, com mais de 500 mil km de redes de distribuição e mais de 8 milhões de consumidores espalhados pelos 774 municípios de sua área de concessão.

    Para atender às demandas de fornecimento de energia das unidades consumidoras na área urbana e rural, a empresa investiu R$ 823 milhões no seu sistema de distribuição em 2018. Nesse período, foram construídas e/ou ampliadas 10 subestações e conectadas mais de 200 mil unidades consumidoras ao sistema elétrico.

    Estão previstos investimentos superiores a R$ 6 bilhões no período entre 2019 e 2023, visando a execução de obras em alta, média e baixa tensão no sistema elétrico para a expansão e reforço da rede, substituição de equipamentos, conexão de novas unidades consumidoras, combate a fraudes e para melhoria da confiabilidade do sistema e segurança de terceiros. 

    Última atualização em
    Fechar